Professores e Alunos do CESVA tem projetos aprovados pela FAPERJ

O CESVA/FAA comemora a aprovação de dois projetos no Edital de Iniciação Cientifica da Faperj - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro. Os docentes da Faculdade de Medicina de Veterinária de Valença, profª. Lilian Batista orienta o aluno Andre Junior Ramos Miranda, no tema “Eficácia de carrapaticidas em bovinos leiteiros através do biocarrapaticidograma no município de Valença, estado do Rio de Janeiro” e o prof. Rodrigo Mencalha orienta o acadêmico João Gabriel Nusca e Kelmer com o trabalho “Dispersão do Azul de Metileno Injetado no Espaço Epidural Lombossacro de Cães: estudo cadavérico baseado no comprimento occipito-coccigeal”.

A FAPERJ foi criada em 1980 e visa estimular atividades nas áreas científica e tecnológica além de apoiar de maneira ampla projetos e programas de instituições acadêmicas e de pesquisa sediadas no Estado do Rio de Janeiro.

Atividade extra muro Odontologia

Dentro das ações realizadas pela Faculdade de Odontologia, os acadêmicos participam de atividades extra muro e de Extensão. Nesta semana, os alunos visitaram o Instituto de Educação Deputado Luiz Pinto e realizaram levantamento epidemiológico, para verificar a prevalência da doença cárie por dente nos indivíduos. Entre as atividades, também são realizadas a Educação para Saúde, Orientação de Higiene Bucal e levantamento de necessidades, onde são identificados os alunos que necessitam de atendimento que, posterior a autorização dos pais, é realizado na Unidade Móvel do #CesvaFaa que é levada à escola. Os alunos são acompanhados pela professora Nádia Rocha.

  

Paty do Alferes recebe FAA em Ação

Na última semana o CESVA/FAA esteve no município de Paty do Alferes com os projetos de Extensão: Castração Itinerante e FAA em Ação.

Na terça-feira (14), o município recebeu o projeto Castração Itinerante, pioneiro em toda a região, levando acadêmicos do curso de Medicina Veterinária para realizar um trabalho social de controle de natalidade de cães e gatos, visando contribuir com o bem-estar animal e reduzir as doenças transmitidas ao homem, conhecidas como zoonoses.

No sábado (18), os acadêmicos dos cursos de Administração, Direito, Enfermagem, Gestão de Recursos Humanos, Odontologia e Pedagogia participaram do projeto FAA em Ação, um projeto com forte alcance social, que tem como proposta a realização de atividades acadêmicas assistenciais à população. Além disso, visa complementar e enriquecer os conteúdos desenvolvidos em sala de aula, promover o aprimoramento acadêmico, a inserção do aluno na comunidade e a responsabilidade social.

   

Aulas Magnas

Na última semana os cursos do CESVA/FAA receberam seus acadêmicos, professores e convidados para as Aulas Magnas dos cursos da instituição.

Para os diretores essa aula inaugural dá início oficialmente ao ano letivo de 2017 e realiza a integração dos novos acadêmicos com os veteranos. Além disso, é um momento de extrema importância, onde são tratados temas atuais de grande relevância em cada um dos cursos. Recebemos palestrantes de renome, que puderam passar a sua experiência aos acadêmicos e trocar conhecimentos, agregando muito a vida da academia!


MEC avalia o CESVA/FAA como a melhor Instituição de Ensino Superior do Sul Fluminense

CESVA/FAA é classificado pela quarta vez consecutiva com IGC 4 (sendo o máximo 5), colocando a Instituição entre as melhores do país.

O Centro de Ensino Superior de Valença soma mais uma conquista. A Instituição foi classificada pelo quarto ano consecutivo com nota 4 no Índice Geral de Cursos (IGC), do Ministério da Educação – MEC. O índice é baseado na análise das condições de ensino, levando em consideração corpo docente, instalações físicas, projeto pedagógico e ENADE.

O IGC é um conceito muito importante que comprova que o CESVA tem excelência no ensino.

Neste ano dois cursos foram avaliados pelo MEC: Direito e Gestão de Recursos Humanos. As avaliações mostraram resultados excelentes, ambos os curso obtiveram nota 4. O curso de Direito ficou entre os cinco melhores do Estado do Rio e em 26° lugar, entre 1.065 faculdades, do Brasil. O curso de Gestão de Recursos Humanos foi classificado entre as dez melhores do Estado do Rio de Janeiro e o melhor do Sul Fluminense.

Com metodologia diferenciada, o Centro de Ensino Superior de Valença, procura inserir seus acadêmicos, desde os primeiros períodos, em diferentes cenários de prática, possibilitando a vivência da profissão. Oferece estrutura com laboratórios em diferentes áreas, além de laboratório de metodologias inovadoras de ensino/aprendizagem, modernas salas de aula e corpo docente formado por mestres e doutores, envolvidos com a produção científica.

A Instituição parabeniza a comunidade acadêmica: professores, alunos e colaboradores. Todos fazem parte desta conquista!

Como tirar notas altas no colégio?

Ter sucesso na escola não é exclusividade para “nerds” e sim para todos que desejam o melhor para a vida que está só iniciando.

Estude Eficientemente: De nada adianta passar a noite estudando e não ter retorno. Faça um guia de estudos; recorra ao livro didático; coloque todas as ideias importantes e detalhes nas anotações; revise tudo até sentir que conhece o material. Você provavelmente se lembrará melhor daquilo que escrever.

O perigo das doenças sazonais

O outono está chegando e assim como em todas as estações é preciso estar atento às doenças sazonais. No verão precisamos nos preocupar com a desidratação, insolação, micoses, conjuntivite, entre outras. No mês de março, quando inicia o outono, começamos a nos preocupar com doenças como resfriados, pneumonia, bronquite, rinite, influenza entre outras tão comuns durante essa estação.

Outra doença que aparece nessa época é a meningocócica, que costuma aumentar a partir de maio, mantendo-se alta durante todo o inverno. É uma infecção exclusivamente humana, transmitida por meio de gotículas de saliva, tosse e espirros.

As doenças sazonais do outono requerem medidas simples como evitar ambientes fechados com pouca ventilação, deixar a casa bem arejada e livre de poeira, ácaros e mofo, manter-se agasalhado, ingerir muito líquido, manter a cavidade nasal umedecida lavando com soro fisiológico e estar em dia com o calendário de vacinação, especialmente as crianças e os idosos, que apresentam maiores chances de complicações dessas doenças.

Confira algumas doenças de inverno:

 

GRIPE – Causada por vírus que se manifesta pelo ar, provoca cansaço, febre, dores no corpo, cabeça e garganta.

RESFRIADO - Atinge o nariz e a garganta, causando espirros, coriza e tosse. Evitar lugares fechados. A recuperação acontece em dois ou três dias.

 

PNEUMONIA – Infecção nos pulmões, geralmente ocorre após outra doença respiratória mal curada. Os sintomas são de calafrios seguidos de febre alta, respiração rápida, dor no peito e tosse.

 

BRONQUITE – Facilmente confundida com a asma é uma inflamação dos brônquios que provoca inchaço na mucosa e dificulta a passagem de ar. Evite fumar.

ASMA – Inflamação das vias aéreas. Os sintomas são falta de ar, acompanhada de respiração ofegante e congestão nasal. As causas são alergia à poeira, ao mofo e ao pêlo de animais e mudanças do tempo.

 

INFLUENZA – Os sintomas são confundidos com o de um resfriado, mas a febre é mais elevada, além de provoca dores na cabeça, articulações e músculos, além de dor de garganta e coriza. Sem os devidos cuidados, pode haver inflamação no tímpano, vias respiratórias, pneumonia e convulsões.

 Hospital Escola cuidando da saúde da sua Família!

Cuidados com a medicação dos idosos

A população idosa é a que mais cresce, em muitos países. No caso do Brasil, os principais fatores que levaram as mudanças no perfil demográfico foram: o aumento da expectativa de vida, a redução da taxa de natalidade, as melhorias das condições sanitárias e de saúde. Por esse motivo, é preciso que aja uma adaptação a esta nova realidade, de forma a aprender a lidar melhor com os idosos. Confira:

Interações medicamentosas – O consumo de medicamentos por essa parcela da sociedade é alta, devido à grande prevalência de doenças crônico-degenerativas. Assim, é importante que o idoso e seu médico saibam quais são os medicamentos em uso, para evitar qualquer interação medicamentosa perigosa.

Efeitos adversos – Os idosos são mais susceptíveis a desenvolverem efeitos colaterais de medicamentos. Assim, é importante observar as mudanças que ocorrem em seu organismo após o início do uso do remédio.

Mantenha a organização – A utilização de muitos medicamentos as vezes pode confundir, e tomar algum medicamento duas vezes ou esquecer de tomá-lo. Então é muito importante manter as prescrições sempre organizadas para não haver dúvida. No entanto, em caso de qualquer dúvida ou sintoma, procure orientação médica.

Controlar o peso não é só um problema estético, é uma questão de saúde

A obesidade é hoje um grande problema, não só pela saúde, mas também pela infraestrutura da saúde, e vem crescendo a níveis alarmantes.

O aumento de peso deve ser tratado como problema sério. A obesidade pode reduzir a expectativa de vida. Estudos sugerem que uma pessoa com sobrepeso aos 20 anos de idade vai perder um ano de vida, enquanto um obeso da mesma idade vai perder cerca de quatro anos de vida.

No entanto, no processo de tratamento da obesidade, um exercício importante que deve ser feito é tentar entender se existe algum tipo de condição passada que possa estar afetando a perda ou o ganho de peso. Exemplos:

- A apneia do sono pode alterar toda a fisiologia do armazenamento de calorias durante a noite, bagunçar o ciclo diário de cortisol e atrapalhar a redução do peso.

- Algumas doenças limitam a locomoção, impedindo que o paciente faça caminhadas. Nesse caso, o melhor a fazer é orientar atividades na água, onde o empuxo reduz a carga, ou exercícios que podem ser feitos deitado, como abdominais ou bicicleta.

- Alguns remédios tem como efeito colateral ganho de peso. Assim, junto ao seu médico, é preciso analisar se tomar essa medicação é essência, ou se ela pode ser substituída, para não atrapalhar o tratamento da obesidade

- Se você parou de fumar recentemente, tome cuidado, pois o primeiro ano após parar de fumar costuma estar associado a aumento de peso. Previna-se já iniciando a substituição do tabagismo por alguma atividade física

- Você sofre de “efeito sanfona”? Utilize-se de estratégias em longo prazo, com maior enfoque em reeducação alimentar, tem mais efeito que dietas dramáticas.

- Depressão e distúrbios alimentares estão fortemente ligados. Se você se sente cansado durante a maior parte do dia, triste, com problemas para dormir, sensação de incapacidade ou inutilidade ou ainda culpa, falta de concentração ou memória procure um profissional para te ajudar.

- Chegou a conclusão que é hora de mudar?

A pessoa precisa estar preparada para mudar. Então pense:

  • O quão importante é para você a mudança?
  • Você acha que consegue?
  • Existe algum obstáculo impedindo isso?
  • Como você acha que sua família e amigos vão encarar isso? Eles vão entender e ajudar?